quarta-feira, 17 de setembro de 2014

A mulher mais bonita do mundo

Em meados do século XVI, um grupo de estudiosos, filósofos e artistas que circulava na corte de Lorenço de Medici – dito Lorenço, o Magnífico – tomou a si a tarefa de definir o modelo ideal de beleza feminina. O título de “mulher mais bonita de Florença” foi dado a uma jovem de 23 anos, Simonetta Cattaneo Vespucci, esposa de um primo distante do navegador Américo Vespúcio. Até então, o ideal feminino exaltado na poesia e na arte era a beleza etérea das ninfas. Simonetta, era a própria personificação da ninfa, reunindo qualidades excepcionais admiradas pela sociedade da época: beleza, modéstia, força e delicadeza. Nascida em Gênova (ou Portovenere) em 1453, seu casamento com Marco Vespucci , um florentino com bom trânsito na corte dos Médicis, foi arranjado quando ela estava com 16 anos. Sua chegada em Florença não passou desapercebida: entre seus admiradores mais fervorosos estava Giuliano, o irmão de Lorenço de Medici. Embora ela fosse casada, ele declarava seu amor publicamente. Tanto assim que durante um torneio de cavaleiros em 1475 compareceu portando uma bandeira com a imagem de Simonetta pintada por Sandro Botticelli, um dos pintores mais celebrados do Quattrocento Italiano. Giuliano ganhou o torneio e conquistou o coração da jovem que durante o evento foi eleita «Rainha da Beleza». Não é certo se os dois se tornaram amantes. Se assim foi, o romance foi curto porque Simonetta morreu de tuberculose no ano seguinte.
Após esse torneio, a figura esbelta da jovem com o rosto coroado por uma massa de cabelos loiros tornou-se uma paixão para Boticelli e parece ter inspirado várias de suas célebres telas como a de Vênus saindo do mar e a Flora, da Primavera. Antes de morrer, ele pediu para ser enterrado aos pés da tumba de Simonetta, na Igeja de Ognissanti, em Florença – talvez uma maneira que encontrou para passar a eternidade ao lado da mulher mais bela do Renascimento italiano.

Um comentário:

Poeta Eucajus Eugênio disse...

Gostaria de contar com seu apoio na divulgação desse release.

A Cabala na Última Ceia de Leonardo da Vinci

Livro trás novas revelações sobre as obras de Da Vinci e obtém mais de 10.000 downloads.

Você poderia imaginar que a posição e a expressão de cada personagem na Última Ceia de Leonardo da Vinci simbolizam os fundamentos da Cabala Judaica? E que a mesma não foi inspirada no Evangelho de João, e sim, no Evangelho de Mateus 13:11? Você poderia imaginar que Mona Lisa é um registro da relação amorosa entre Da Vinci e um jovem discípulo que ele amava e protegia? Você vê a imagem nítida de um coração em Mona Lisa?

Essas são algumas revelações que emergem no confronto dialógico travado entre dois personagens que representam a ciência da psicanálise e os conhecimentos herméticos no livro Ordem dos Fantasmas-Falei com Da Vinci.

Apresentando argumentos históricos e simbólicos que relacionam a Última Ceia de Leonardo da Vinci ao principal símbolo da Cabala Judaica, a narrativa do escritor Eucajus Eugênio já obteve mais de 10.000 downloads na internet. Ao associar cada personagem do cenáculo às Esferas da Arvore da Vida e aos conceitos da Cabala, ele desvendou finalmente o mistério da figura andrógina do apóstolo João.

Utilizando uma abordagem cognitiva para atestar que Mona Lisa é o registro da relação amorosa entre Da Vinci e Giacomo di Capriotti-Salai, o autor realiza uma leitura simbólica da obra, onde um belo coração e a letra inicial do cognome do amado discípulo surpreendentemente se revelam na pintura.

Em Ordem dos Fantasmas, as obras de Leonardo da Vinci simbolizam o ícone semiológico de uma sociedade manipulada pela educação e castração dos sentidos. Incitando o leitor a ler nas entre linhas da avalanche diária de informações, o personagem Mestre insistentemente diz, “veja com os ouvidos, escute com os olhos”! Dessa forma desafiadoramente poética, o autor flerta com a metalinguagem, vislumbrando o ato de criação como solilóquio ou diálogo com fantasmas – daí o título e a leveza hermética relacionada ao sentido da visão na Cabala e da audição na psicanálise. Ao falar com Da Vinci, o autor não intitula somente a obra, mas também o fenômeno que a originou.

Se você gosta de um livro instigante e curioso, aproveite enquanto o download é gratuito:
HTTP://ordemdosfantasmas.blogspot.com.br

Autor
Eucajus Eugênio, gaúcho de Caxias do Sul, já realizou mais de 1500 palestras sobre valores éticos e morais nas escolas do sul do Brasil. É fundador da Eucajus Criações Culturais Ltda, empresa de produtos e eventos relacionados à arte e cultura.

Serviço
Download gratuito do livro Ordem dos Fantasmas:
HTTP://ordemdosfantasmas.blogspot.com.br

Referência
www.eucajus.com.br

Contato
Eucajus Eugênio
eucajus@eucajus.com.br
54.9645.0055
.