domingo, 4 de abril de 2010

o comentário que veio de Milão


"Ler seu blog è uma doçura :)
Todo o dia eu venho aqui espreitar e me inspirar!
Estando longe do Brasil há quase 6 anos ( tempo demais.. ) ler seu blog è como recuperar um "pedacinho" da minha querida Bahia, especialmente St.André, Cabrália e também, porque não, Arraial!
Obrigado pelo bem que vc faz!
Boa Páscoa!
Anna ( Milan, Itàlia)"


Cara Anna:


Seu comentário é daqueles de deixar qualquer blogueira feliz – quero lhe agradecer e comentar que ontem à noite falamos de você aqui em casa, mesmo sem lhe saber o rosto. Eu tentava descrever para amigos de Brasília como é viver num povoado turístico à beira-mar após toda uma vida morando em grandes cidades e quando chegou no tema “vizinhança” lembrei de (outra) Ana uma vizinha que quando está em Santo André mora nesta casa da foto e quando não está, administra um restaurante paulista que freqüento desde a época de estudante universitária, ia lá para comer empanadas; o lugar se chama Martin Fierro (a dona só poderia ser argentina, percebe ?). Pois bem, esta Ana portenha certa vez me telefonou de São Paulo para pedir-me que lhe fizesse a gentileza de fotografar as flores dos hibiscos de sua casa, pois enquanto estivera aqui as plantas relutaram em mostrar as cores. Esta tarefa me encantou, fiz com o maior prazer e a ajuda de Nida; e coloquei as fotos no blog.
Tudo isto para lhe dizer, Anna, que seu contato fez o sangue fluir mais forte para o lado (esquerdo?) do meu coração, motivo é que procuro escolher as imagens e comentar ligeiramente sobre este pedacinho de litoral baiano justamente para que os de longe possam rever com um tico maior de calor humano, as paisagens, as orlas e as histórias da Bahia.
(agora meu comentário para você): Ana é um dos nomes replicados aqui do povoado: Santo André faz milagres em xarás. Sabe-se lá porque passam tantos Stefanos por aqui, mesmo colocando alcunhas eles são repetitivos (há dois Stefanos carecas), tínhamos a Branca Magra e a Branca Gorda, quando esta última emagreceu a gente se atrapalhou um pouco. E não dá para omitir as duas Alícias, ambas de Rosário, por sorte uma loira outra morena. De Annas também somos ricos: duas santas (do restaurante Sant’Anas), uma única Ana Gaivota (que na verdade é Ana Lúcia, mas para não confundir com Ana Lúcia do bistrô, a gente acrescenta a Gaivota), tem essa Ana argentina da qual eu lhe falava, tem a Anne do pão integral...
Agora estamos esperando a Ana de Amsterdã aparecer.

3 comentários:

Anônimo disse...

Hoje,lendo seu comentàrio-resposta, foi o meu coraçao que bateu mais forte e o que fluiu com muita força nao foi sò o sangue no coraçao, nao... foram algumas lagriminhas teimosas que fizeram questao de se apresentar tambèm!! Nada de tristeza,porèm! Apenas aquela coisa que se chama saudade, e que poucos povos no Mundo conseguem entender tao bem quanto a gente!
As palavras certas sempre faltam na hora de agradecer o bem que alguèm faz para alguèm de quem voce se conhece nem o rosto... Tenho muita Fè que logo logo, Santo Andrè faça esse milagre :))) me ajudando a voltar o mais depressa possivel a pisar essa terra querida!
Deus te abençoe,atè breve!!
Anna ( Milan, Itàlia)

olimpia disse...

Infelizmente, Anna, as notícias da nossa Santa Cruz Cabrália não são boas hoje...
Há denúncia de forte corrupção na administração do prefeito Jorge Pontes...
Que praga, esta tal de corrupção!

Anna disse...

Oi Olimpia, pois è...todo paraiso tem seus problemas, e o de Cabràlia tem sido quase sempre esse: corrupçao e descaso.
Mas pelo post de hoje (08/04) parece que alguma coisa està se "mexendo" nè? :))
Tomara que sim, e que venha logo alguèm que, somando competencia e conhecimento tècnico ao amor e respeito por essa terra,possa realmente fazer a diferença!
Vou ficar acompanhando desse lado do Mundo !
Um abraço forte,
Anna ( Milan IT)